Na Trilha da COP 28

Dec 5, 2023 | Analytics, Blog

Os recentes eventos climáticos extremos, como as ondas de calor que fizeram que algumas cidades chegassem à marca preocupante de quase 600, reforçaram a importância de se falar sobre o papel do Brasil nos compromissos ambientais globais. Essa foi a motivação da Fundamento Análises para a realização da pesquisa inédita “Na Trilha da COP 28“. Essa iniciativa exclusiva buscou entender como as empresas sediadas no Brasil estavam respondendo às demandas urgentes de sustentabilidade em suas operações e, em especial, se pretendiam participar de alguma forma dos debates da Conferência das Partes (COP 28) em Dubai.

O que é a COP?

A COP (Conferência das Parte), refere-se a uma série de reuniões internacionais realizadas no âmbito do tratado internacional denominado Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC). Essas conferências reúnem representantes de países signatários da UNFCCC para discutir e negociar ações globais em relação às mudanças climáticas.

A UNFCCC foi elaborada durante a Cúpula da Terra, realizada no Rio de Janeiro em 1992, e entrou em vigor em 1994. Seu principal objetivo é “estabilizar as concentrações de Gases de Efeito Estufa na atmosfera em níveis que impeçam interferências perigosas no sistema climático”.

Além das COPs anuais, existem outras reuniões e órgãos subsidiários que trabalham em questões específicas relacionadas às mudanças climáticas. Cada COP é numerada sequencialmente, indicando a ordem em que ocorre. A COP 21, por exemplo, realizada em Paris em 2015, resultou no Acordo de Paris, um marco importante que estabeleceu metas globais para combater as mudanças climáticas.

A Fundamento Análises, como unidade especializada em Business Intelligence da Fundamento Grupo de Comunicação, viu a necessidade de trazer à tona a voz das empresas sediadas no Brasil nesse debate global. Foi assim que iniciou o levantamento para destacar a importância da responsabilidade corporativa no contexto climático.

 

E o que é ESG?

ESG refere-se a três fatores principais que são usados para avaliar a sustentabilidade e o impacto social e ético de um investimento em uma empresa ou negócio. As letras E, S e G representam:

  • Ambiental (Environmental): Este critério avalia como uma empresa lida com questões ambientais. Isso pode incluir práticas relacionadas à gestão de resíduos, emissões de carbono, eficiência energética, conservação de recursos naturais, entre outros.
  • Social (Social): O critério social refere-se à maneira como uma empresa gerencia suas relações com funcionários, clientes, fornecedores e comunidades locais. Questões sociais incluem diversidade e inclusão, direitos dos funcionários, práticas trabalhistas, segurança no local de trabalho, e contribuições para a comunidade.
  • Governança (Governance): Este critério avalia a estrutura de governança de uma empresa, incluindo a composição do conselho de administração, transparência, ética nos negócios, práticas contábeis, gestão de riscos, e outros fatores relacionados à governança corporativa.

 

A importância da iniciativa da Fundamento Análises e a pesquisa “Na Trilha da COP 28”

Detalhes da Pesquisa: Metodologia e participantes

A pesquisa foi realizada entre 9 de outubro e 9 de novembro, envolvendo 446 executivos de empresas sediadas no Brasil, sendo que 311 concluíram integralmente o questionário. Foi adotada a metodologia quantitativa, utilizando um questionário estruturado composto por perguntas de múltipla escolha e abertas.

O resultado dessa abordagem trouxe um panorama das práticas de ESG e das estratégias adotadas pelas companhias em relação às mudanças climáticas. Esses insights foram compilados em um relatório minucioso e detalhado, oferecendo uma visão aprofundada sobre a perspectiva corporativa em relação à sustentabilidade e ao meio ambiente.

A confiabilidade e a expertise da Fundamento Analyses foram imprescindíveis na produção deste relatório, que apresenta índices de confiança elevados, atingindo 95%, com uma margem de erro de apenas 5,5%. Isso reforça a robustez e a precisão dos dados obtidos, proporcionando uma base sólida para a compreensão das práticas empresariais no contexto de ESG e mudanças climáticas.

A perspectiva empresarial e a contradição do destaque do Brasil na COP 28

Bom, não é novidade que, apesar de abrigarmos a maior floresta do mundo, vivemos em uma constante luta em relação à preservação da floresta amazônica, que possui uma biodiversidade que deve ser essencialmente preservada para uma boa saúde do planeta. Não à toa, vemos constantes notícias de apoio internacional à Amazônia. No entanto, a pesquisa mostrou que 91% das empresas nunca participaram de uma Conferência das Partes (COP) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC). Só 22% manifestaram a intenção de participar da COP 28, sendo 18% apenas como espectadores em Dubai.

Outro dado muito preocupante se destacou: mais de 130 executivos, apesar de estarem envolvidos em ESG, sustentabilidade e áreas afins, não conseguiram completar o questionário proposto. Essa dificuldade surgiu quando se questionou a visão estratégica das corporações para enfrentar os impactos do aquecimento global, contribuir para discussões globais e o que planejavam fazer para mudar. Esse cenário antecipa um possível conflito em curto prazo entre a sobrevivência do planeta e o modelo atual de busca por lucratividade empresarial.

Entre os 70% que conseguiram preencher integralmente a pesquisa – amostra considerada para o relatório final de resultados – 48% acreditam que suas operações precisarão ser ajustadas de acordo com as deliberações da COP 28. Dentro desse grupo, 44% planejam aprimorar suas estratégias ESG, 17% esperam por determinações mais rigorosas para a redução de emissões de Gases de Efeito Estufa e maior eficiência energética, enquanto 15% preveem novas regulamentações. Este panorama evidencia claramente um descompasso com a necessidade de as empresas reconhecerem seu papel como influenciadores, liderando mudanças urgentes.

 

Nosso papel

A Fundamento Análises se destaca como a parceira ideal para empresas comprometidas com a sustentabilidade. Seus serviços, moldados para atender às necessidades específicas de cada cliente, trazem insights essenciais para planejamentos de negócios.

Ao mergulhar em cenários setoriais, oferecemos uma visão completa, proporcionando informações relevantes sobre tendências, riscos e oportunidades. Seja no mapeamento de stakeholders ou na análise de exposição na imprensa e redes sociais, a abordagem prática da Fundamento Análises também colabora para a antecipação de riscos e a gestão eficaz de possíveis crises.

Utilizando pesquisas qualitativas e quantitativas, grupos focais e mensuração de reputação, a Fundamento Análises traduz dados em estratégias tangíveis. Ou seja, vai além da análise convencional; faz, na verdade, a ponte entre conhecimento e ação, capacitando empresas a trilharem um caminho sustentável com confiança e clareza.

A pesquisa “Na Trilha da COP 28” é mais uma iniciativa da Fundamento Análises que contribui para promover a transparência e a responsabilidade corporativa. À medida que a sociedade avança para um futuro mais sustentável, continuará com seu compromisso em fornecer análises aprofundadas e soluções estratégicas para as empresas enfrentarem os impactos dos desafios climáticos.

Leve para sua empresa também esses recursos estratégicos para apoiar a busca por um futuro coletivo mais consciente, sustentável e responsável.

Entre em contato com a equipe da Fundamento Análises e saiba mais.

Confira outros posts

BlogMarketing
Busca orgânica e SEO

Busca orgânica e SEO

Bom, a pergunta é clara: quem não quer ser a primeira opção do google quando alguém digita na busca algo referente ao que sua empresa oferece? Quando se trata da presença online, tudo muda de figura, não é mesmo? Destacar-se, ser facilmente encontrado e conquistar...

leia mais