“Na Trilha da COP 28”: expectativas, participação e importância do Brasil

out 24, 2023 | Análises, Blog

Últimos dias para participar da pesquisa que explora as perspectivas e os preparativos das empresas brasileiras para a COP 28, evento das Nações Unidas

 

À medida que a 28ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP 28) se aproxima, são as últimas chances de participar da pesquisa “Na Trilha da COP 28”, cujo objetivo é capturar as expectativas, compreender o atual momento e conhecer as perspectivas das empresas brasileiras sobre o meio ambiente e sustentabilidade.

A pesquisa, realizada pela Fundamento Análises com o apoio institucional da Associação Brasileira de ESG, Associação Brasileira dos Profissionais pelo Desenvolvimento Sustentável (ABRAPS) e do Instituto Capitalismo Consciente Brasil (ICCB), visa ouvir gestores e executivos que desempenham funções ligadas às áreas ESG, Responsabilidade Corporativa e campos relacionados.

Para participar é simples, basta clicar aqui e responder o questionário online. Embora não seja obrigatório, os profissionais que optarem por fornecer seus dados de contato terão acesso em primeira mão aos resultados.

 

POR QUE É IMPORTANTE PARTICIPAR?

O mundo enfrenta desafios cada vez mais urgentes relacionados às mudanças climáticas e, com isso, empresas desempenham um papel crítico na formulação de soluções. Marta Dourado, presidente da Fundamento Grupo de Comunicação, enfatiza a importância de envolver aqueles que trabalham para equilibrar produtividade, lucratividade, preservação e bem-estar comum. A pesquisa vai fornecer informações para compreender como as empresas estão respondendo aos desafios e riscos associados às mudanças climáticas, bem como as soluções que estão buscando e as barreiras que enfrentam.

“As consequências das mudanças climáticas já estão claramente visíveis em todas as partes do mundo, e certamente as empresas possuem um papel fundamental no enfrentamento desse desafio global”, destaca Marta Dourado, presidente da Fundamento Grupo de Comunicação. “Ao envolver diretamente aqueles que se empenham no dia a dia para aliar produtividade, lucratividade, preservação e bem comum, a pesquisa possibilitará compreendermos um pouco como as corporações estão lidando com os riscos e efeitos climáticos, que soluções estão buscando e suas dificuldades”.

No cenário global atual, a posição do Brasil em relação às questões ambientais tem sido amplamente discutida e analisada. Com debates em torno das políticas de preservação e a busca por soluções sustentáveis, é crucial entender as expectativas dos gestores nacionais em relação à atuação do país nas importantes deliberações da Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP 28).

 

NA TRILHA DA COP 28

A Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, conhecida como Rio 92, foi um marco histórico que reuniu representantes de 179 países no Rio de Janeiro, em 1992. No evento, uma agenda global ambiciosa foi estabelecida para enfrentar os desafios ambientais que afetam o mundo. O principal objetivo era promover o desenvolvimento sustentável, um modelo de crescimento econômico e social que estivesse em harmonia com a preservação do meio ambiente e o equilíbrio climático em escala global.

Foi durante a Rio 92 que nasceu a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC). Este tratado internacional estabeleceu compromissos e obrigações para todos os países, conhecidos como “Partes da Convenção”. Com isso, a Conferência das Partes da Convenção (COP) foi criada, um fórum anual que reúne os países membros. Aqui, as nações se comprometem a determinar metas, responsabilidades e a identificar e avaliar medidas relacionadas às mudanças climáticas.

A 21ª sessão da COP, conhecida como COP21, ficou marcada como o ponto de partida para o Acordo de Paris. Este acordo histórico mobilizou uma ação global coordenada para limitar o aumento da temperatura média global a 1,5ºC acima dos níveis pré-industriais até o final do século. Além disso, estabeleceu diretrizes para que todos os países se adaptassem aos efeitos já existentes das mudanças climáticas.

Agora, olhamos adiante para a COP 28. O evento promete trazer avanços significativos na busca por soluções para os desafios climáticos que o nosso planeta enfrenta. É um espaço onde líderes mundiais se reunirão para discutir metas e estratégias em direção a um futuro mais sustentável. Se você deseja saber mais e o que está por vir no importante encontro, visite o site oficial da conferência, acompanhe as discussões e esteja por dentro das ações que estão moldando o futuro do nosso planeta.

E se você é da área de ESG, não deixe de responder a pesquisa e conhecer melhor o cenário das empresas diante da conferência.

 

CONHEÇA OS APOIADORES

Fundamento Análises

A unidade altamente especializada da Fundamento Grupo de Comunicação é conhecida por sua capacidade de identificar tendências e elaborar indicadores estratégicos que auxiliam na tomada de decisões. Seu foco está em integrar análises de negócios à gestão de riscos, planejamento estratégico de comunicação corporativa e resposta a crises, usando tecnologias avançadas e a expertise de seus profissionais. Para saber mais, visite o site.

 

Fundamento Grupo de Comunicação

Com mais de 30 anos de experiência, a Fundamento Grupo de Comunicação se estabeleceu como uma agência líder em comunicação corporativa no Brasil, fundada por Marta Dourado. A empresa se destaca por sua capacidade de integrar desempenho, autoridade digital e estratégias de comunicação para criar soluções abrangentes para os negócios, com equipes especializadas e metodologias ágeis. Está entre as 30 maiores agências individuais do país no setor de comunicação corporativa e possui uma abordagem global como associada da Baird’s CMC e GlobalComPR Network, colaborando em projetos em toda a América Latina e globalmente. Seu portfólio é repleto de casos e prêmios que refletem seu compromisso com a excelência e a entrega de resultados excepcionais para seus clientes. Para saber mais, visite o site.

 

Associação Brasileira de ESG

Fundada em 2021, a associação reúne líderes de importantes empresas e instituições do Brasil, representando mais de 25% do PIB nacional. Seu objetivo é sensibilizar e mobilizar profissionais e organizações para a adoção de práticas de Environmental, Social and Governance (Ambiental, Social e de Governança), que não apenas demonstram compromisso com a responsabilidade corporativa, mas também impulsionam a competitividade das empresas. Para saber mais, visite o site.

 

Associação Brasileira dos Profissionais pelo Desenvolvimento Sustentável (ABRAPS)

A instituição sem fins lucrativos tem um enfoque único na promoção dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU. Reúne tanto indivíduos quanto empresas que compartilham crenças, competências e valores relacionados ao desenvolvimento sustentável, incentivando a conexão e a troca de experiências entre seus associados, a realização de eventos e a disseminação de conhecimento. Para saber mais, acesse o site.

 

Instituto Capitalismo Consciente Brasil (ICCB)

 O ICCB é o representante oficial do movimento global Conscious Capitalism Inc. no Brasil. Este movimento visa elevar a consciência das lideranças empresariais para práticas empresariais baseadas na criação de valor para todos os stakeholders. Isso inclui não apenas valor financeiro, mas também valor intelectual, social, ético e ambiental. O ICCB atua para transformar a maneira como os negócios e investimentos são realizados no país, promovendo uma gestão mais humana, ética e sustentável. Para saber mais, acesse o site.

Confira outros posts

BlogMarketing
Busca orgânica e SEO

Busca orgânica e SEO

Bom, a pergunta é clara: quem não quer ser a primeira opção do google quando alguém digita na busca algo referente ao que sua empresa oferece? Quando se trata da presença online, tudo muda de figura, não é mesmo? Destacar-se, ser facilmente encontrado e conquistar...

leia mais